domingo, 20 de junho de 2010

José Saramago

“Se tens um coração de ferro, bom proveito.
O meu, fizeram-no de carne, e sangra todo dia.”




“Morreu o escritor português José Saramago. Coroado pelo Prêmio Camões em 1995 e pelo Nobel de Literatura em 1998, tornou-se referência viva da Língua Portuguesa e das inovações literárias da contemporaneidade.
Deixou uma vasta obra entre romances, peças teatrais,
contos, poemas, crônicas, etc.

Suas obras mais conhecidas no Brasil são:

Levantado do Chão, 1980

Memorial do Convento, 1982

O Ano da Morte de Ricardo Reis, 1984

A Jangada de Pedra, 1986

O Evangelho Segundo Jesus Cristo, 1991

Ensaio sobre a Cegueira, 1995

A Caverna, 2000.”

- Para conhecer mais visite:

http://nobelprize.org/nobel_prizes/literature/laureates/1998/

http://www.caleida.pt/saramago/

http://www1.folha.uol.com.br/multimidia/podcasts/753104-saramago-representa-um-triunfo-para-a-lingua-portuguesa-diz-moacyr-scliar.shtml

http://www.estadao.com.br/especiais/a-trajetoria-literaria-de-jose-saramago,106610.htm

Reportagem adquirida do site: Biblioteca NULEP/


Frases...

_Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é so um dia mais.

_Dirão, em som, as coisas que, calados,no silêncio dos olhos confessamos?

_Para temperamentos nostálgicos, em geral quebradiços, pouco flexíveis, viver sozinho é um duríssimo castigo.

_De que adianta falar de motivos, às vezes basta um só, às vezes nem juntando todos.

_O que as vitórias têm de mau é que não são definitivas. O que as derrotas têm de bom é que também não são definitivas.

_Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara.

_Dentro de nós há uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos.

_O espelho e os sonhos são coisas semelhantes, é como a imagem do homem diante de si próprio.

_Cada dia traz sua alegria e sua pena, e também sua lição proveitosa.

_Sempre chega a hora em que descobrimos que sabíamos muito mais do que antes julgávamos.

_Fisicamente, habitamos um espaço, mas, sentimentalmente, somos habitados por uma memória.

_Mesmo que a rota da minha vida me conduza a uma estrela, nem por isso fui dispensado de percorrer os caminhos do mundo.

_Há ocasiões que é mil vezes preferível fazer de menos que fazer de mais, entrega-se o assuntto ao governamento da sensibilidade, ela, melhor que a inteligência racional, saberá proceder segundo o que mais convenha à perfeição dos instantes seguintes.

_Costuma-se dizer que as paredes têm ouvidos, imagine-se o tamanho que terão as orelhas das estrelas.

_Com pesos dúvidos me sujeito à balança até hoje recusada de saber o que mais vale:
Se julgar, assistir ou ser julgado.
Ponho no prato raso quanto sou.

_Há esperanças que é loucura ter. Pois eu digo-te que se não fossem essas já eu teria desistido da vida.

José Saramago

3 comentários:

Riff disse...

Choro por ele e continuarei a rir pelas suas obras imortais. Linda homenagem queridona. Bjito mil.

Arturo Meio Ambiente disse...

Olá, boa tarde Nanci! também gosto muito do Saramago, foi uma grande perda, abs

Marco Rodriguéz disse...

Legal este post. Visitarei mais vezes este blog.